Dexter Latina

Dexter Latina

Registrado na Anvisa, Straik Mata-larvas levou três anos para ser desenvolvido e aprovado

Publicado em 16 de novembro de 2016

Quem vê o Straik Mata-larvas nas gôndolas de supermercados do Brasil não imagina o longo caminho que um produto de combate às pragas urbanas precisa percorrer até ser aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). No caso do larvicida inovador da Dexter Latina, o processo todo – do surgimento da ideia até a liberação para venda – levou cerca de três anos.

“São, em média, dois anos para desenvolver uma formulação que atenda as premissas da Dexter Latina, de ser eficiente e sustentável, ou seja, livre de derivados de petróleo e sem componentes tóxicos que agridam o meio ambiente”, explica a gerente de pesquisa e desenvolvimento da empresa, Francinea Souza.

Alcançada a viabilidade técnica, econômica e de segurança de uso, a formulação é enviada a um laboratório da Rede Brasileira de Laboratórios Analíticos em Saúde (Reblas), que conduz estudos de toxidade, eficiência e estabilidade do produto. Essa fase pode levar de três meses a um ano.

“O laboratório credenciado pela Anvisa faz a avaliação de risco, que é muito importante. Só com uma avaliação de baixo risco o produto pode prosseguir para aprovação. Caso não passe no teste de teor, é preciso corrigi-lo; se a formulação não for estável, é preciso modificá-la”, detalha Francinea.

É a documentação emitida pelos laboratórios da Reblas que funciona como prova científica de que o produto é seguro e pode ser encaminhado para registro na Anvisa. Novamente, o processo leva de três meses a um ano, e o órgão pode fazer exigências ou não aprovar o produto.

“A taxa de registro é bem alta, custa caro para um produto chegar ao mercado, mas esse caminho é fundamental para a confiança da marca e segurança das pessoas e do meio ambiente”, defende. A aprovação da Anvisa ocorre por meio da publicação de um registro no Diário Oficial da União.

“A cada cinco anos, o registro tem que ser renovado, e é possível fazer alterações. A Dexter Latina faz questão de publicar em Diário Oficial cada pequena modificação, como alteração de rotulagem, por exemplo, isso é uma garantia de respeito da marca”, finaliza a gerente de P&D.