Dexter Latina

Dexter Latina

Em qual fase é melhor combater o Aedes aegypti?

Publicado em 5 de janeiro de 2017

Ele tem o corpo listrado, quatro asas, três pares de patas e é muito temido pela população brasileira. Longe de ser um “monstro gigantesco”, com superpoderes, o inimigo em questão não chega a crescer mais do que 1 centímetro, mas já infectou milhares de pessoas com os vírus da dengue, zika e chikungunya somente neste ano.

Para combater o Aedes aegypti de maneira eficiente, é fundamental conhecer seu ciclo de vida, dividido em ovo, larva, pupa e mosquito. Embora a fase realmente prejudicial aos seres humanos seja a adulta (mosquito), a tarefa de eliminá-lo precisa começar antes mesmo que ele crie asas para voar.

Nos primeiros dias de vida adulta do Aedes, ocorre o acasalamento, geralmente nas proximidades de residências. Uma cópula apenas é o suficiente para a reprodução, uma vez que a fêmea guarda o sêmen e sai à procura de sangue humano, fundamental para o desenvolvimento e maturação dos ovos no ovário. Exatamente por isso, apenas as fêmeas picam as pessoas, e é neste momento que ela transmite o vírus, se estiver infectada.

Cerca de três dias após a ingestão de sangue, o mosquito passa a procurar local para a desova, que ocorre em superfícies de água limpa e parada. Por isso, além de eliminar qualquer foco de água parada, é fundamental lavar bem as paredes de recipientes que possam ter ficado expostos à umidade, para garantir que não há ovos grudados nelas.

AF DEX001316 infografico 26X14,6cm-SAIDACOR-1

Ovo

Em condições ideais de temperatura, o desenvolvimento completo do embrião ocorre em cerca de dois dias, mas os ovos são capazes de resistir por mais de um ano longe de água e eclodir a qualquer momento, quando submetidos à umidade. Por conta dessa resistência toda, não se pode brincar com criadouros do mosquito.

Ovo mosquito da dengue

Larva

Após a eclosão do ovo, surge a larva, que é uma fase aquática do ciclo de vida do mosquito, em que ele se alimenta, principalmente, da matéria orgânica presente no criadouro. Essa etapa, que dura cerca de dez dias, é a mais indicada para se combater o Aedes. É nela que atua o Straik Mata-larvas. O produto “imita” o hormônio de crescimento do mosquito, prolongando o período larval além do tempo normal, o que impede a continuidade do desenvolvimento do inseto antes que crie asas para voar.

Pupa

Passado o período larval, se nada for feito para impedir o crescimento do mosquito enquanto larva, vem a fase de pupa, que não se alimenta e, por isso, raramente sofre efeitos de larvicida ou outros produtos. A pupa dura apenas dois dias, sendo a etapa em que ocorre a metamorfose de larva para mosquito.

Mosquito adulto

É a fase mais conhecida pela população, já que o inseto acaba sendo transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya. Nessa etapa, o Aedes aegypti geralmente é combatido por meio de aerossóis, mas com menor eficiência, uma vez que, antes de ser exterminado, ele já pode ter dado uma picada e espalhado os vírus por aí. Uma única fêmea pode dar vida a, aproximadamente, 1,5 mil novos mosquitos. Não dá para brincar, não é?

Mosquito da dengue